Psicologia do Desporto: Catorze Dicas para se Tornar um Melhor Esgrimista

A dimensão psicológica, num atleta de alto nível, ou num praticante amador de esgrima, é da maior importância, como em qualquer desporto. A esgrima, uma arte praticada como o xadrez, mas à velocidade do “squash”, exige grande preparação mental, tal como física, requerendo:

  • Reconhecimento de quando se está a atacar ou a defender e rápida mudança de jogo, incluindo psicológico, face à reação do oponente;
  • Nunca considerar um adversário superior ou inferior, independentemente da sua classificação ou de combates realizados anteriormente. Cada embate é único; o excesso ou a falta de confiança mental poderá ditar o resultado, mesmo que o praticante esteja fisicamente mais bem preparado ou tenha melhor técnica;
  • Prepare-se para variações durante o combate: terá de se adequar ao adversário para defesa e tentar ser imprevisível no ataque. Não utilize sempre a mesma estratégia: seja criativo e socorra-se das várias técnicas disponíveis, sem medo. Previsibilidade é morte;
  • O sentido de equilíbrio durante o combate é muito importante;
  • Bons reflexos têm de ser alcançados, o que nunca conseguirá sem a devida preparação mental;
  • O espaço entre si e o seu oponente é também psicológico, uma questão de perspetiva, por isso não se deixe enganar;
  • Tente antecipar o adversário; se ele se tornar previsível, você ganhará;
  • Control the nervesControle os nervos, não só na pista, mas entre os intervalos. Não fique ansioso;
  • Toques que considere injustos, por parte da arbitragem, terão de ser imediatamente ignorados. Não perca o equilíbrio psicológico ou a cortesia em combate, pois só se prejudicará;
  • Depois de um combate, pergunte-se a si próprio: O que aprendi? Como me poderei preparar melhor para o próximo?;
  • Confiança, foco, relaxamento mental e resiliência – todos são necessários e fazem parte da preparação psicológica;
  • Controle a sua agressividade, pois ela não é sinónimo de eficácia. O que não signifique que a eevite, pois poderá intimidar o seu oponente;
  • Boas relações pessoais entre esgrimista, família e treinador são fulcrais;
  • Recuperação dentro do mesmo combate ou entre combates é a chave para não desistir e continuar a trilhar o seu caminho. Recupere e não se deixe afetar, mesmo com resultados menos bons. Melhores virão!