Esgrima e Combates de Espada para o Palco

Existe desde há muito um real interesse pela esgrima e por lutas com espadas como forma de entretenimento. sta não foi uma moda que estagnou algures, pelo contrário, o interesse continua, se é que não está mesmo mais forte do que nunca.

O palco hoje em dia é muito mais variado. Se inicialmente existiam lutas fictícias para entretenimento apenas em arenas, feiras ou teatros, hoje em dia o “palco” chegou ao cinema, à televisão e às feiras medievais, com recriação das lutas e variados espetáculos um pouco por todo o lado.

Quem sabe se, no futuro, os “smartphones” – que agora já permitem jogar no casino, em “apps” como a Casino Móvel – não permitirão recriar os sabores de luz da “Guerra das Estrelas”?… Com uma lâmina de luz, dois amigos poderão recriar, de alguma forma, um combate. Parece impossível, mas a Google já lançou um jogo “mobile”, o Lightsaber Escape, onde se pode caçar “stormtroopers” com o telemóvel.

Nos dias que correm, os filmes serão o verdadeiro palco das lutas com espadaJedi fights, sua fonte inesgotável e incansável, adorada por todo o público. E nem sempre utilizada apenas por humanos, pois esqueletos (“A Múmia”), piratas-fantasmas (“Piratas das Caraíbas”) e até Jedis a lutarem sob as 3 luas de Coruscant (“Guerra das Estrelas”) parecem ter uma predileção pela esgrima.

Como entretenimento, começou desde cedo. As recriações tentavam ser reais ou cómicas, tendo as lutas um papel central, cada vez mais sofisticadas. Nos tempos modernos, a avidez pela espada proporcionou-nos a todos imensa diversão. Desde os filmes a preto e branco, com Errol Flynn em filmes de aventuras com piratas, até ao mais recente “Guerra das Estrelas”, com os efeitos especiais cada vez mais a possibilitarem impressionantes lutas, mesmo a 3 dimensões, não deixa de ser impressionante o trabalho profissional realizado em termos de coreografia, com o público a exigir cada vez mais espetáculo.

A esgrima artística ou de espetáculo veio para ficar. Atualmente, até seminários e cursos são organizados, visando especificamente o cinema, o teatro ou mesmo outras artes. O Mestre de Armas rapidamente se conjugou com o Coreógrafo, tentando levar o máximo de realismo e profissionalismo às lutas a que assistimos. Os atores tornam-se verdadeiros alunos, tentando dominar as técnicas mais básicas, de forma a conseguir o melhor desempenho possível. Puro entretenimento e divertimento!